quarta-feira, 4 de novembro de 2009

11 EXPRESSÕES FEMININAS E OS SIGNIFICADOS REAIS

1 - "Certo": Esta é a palavra que as mulheres usam para encerrar uma discussão quando elas estão certas (ou seja, sempre) e você precisa se calar.
2 - "5 minutos": Se ela está se arrumando, significa ao menos meia hora. "5 minutos" só são cinco minutos mesmo se esse for o prazo que ela te deu para ver o futebol antes de ajudar nas tarefas domésticas.
3 - "Nada": Esta é a calmaria antes da tempestade. Significa que ALGO está acontecendo e que você deve ficar atento. Discussões que começam em "Nada" normalmente terminam em "Certo".
4 - "Você que sabe": É um desafio, não uma permissão. Ela está te desafiando, e, nessa hora, você tem que saber o que ela quer... e não diga que também não sabe! 
5 - Suspiro ALTO: Não é realmente uma palavra, é uma declaração não-verbal que frequentemente confunde os homens. Um suspiro alto significa que ela pensa que você é um idiota e que ela está imaginando porque ela está perdendo tempo parada ali discutindo com você sobre "Nada".
6 - "Tudo bem": Uma das mais perigosas expressões ditas por uma mulher. "Tudo bem" significa que ela quer pensar muito bem antes de decidir como e quando você vai pagar pelo seu último vacilo.
7 - "Obrigada": Uma mulher está agradecendo; não questione e nem desmaie, apenas diga, educadamente, "por nada". Agora, se ela disser "MUITO obrigada", isso é PURO SARCASMO e ela não está agradecendo por porra nenhuma. Nesse caso, NÂO diga "por nada". Isso apenas provocará o "Esquece".
8 - "Esquece": É uma mulher dizendo "FODA-SE!!!"
9 - "Deixa pra lá, EU resolvo": Outra expressão perigosa, significando que uma mulher disse várias vezes para um homem fazer algo, mas agora está fazendo ela mesma. Isso resultará no homem perguntando "o que aconteceu?". Para a resposta da mulher, consulte o item 8.
10 - "Precisamos conversar!": Fodeu, você está a 30 segundos de levar um pé na bunda.
11 - "Sabe, eu estive pensando...": Esta expressão até parece inofensiva, mas usualmente precede os Quatro Cavaleiros do Apocalipse...
Josh Gomes por email

Jovens esperança Igreja Bento‏

PRAGA, 28 Set. 09 (ACI) .- Ao finalizar a Missa pela festa de São Venceslau, o Papa Bento XVI se dirigiu aos mais de dez mil jovens que acamparam em uma parte da esplanada do Melnik para estar presentes na Eucaristia. o Santo Padre lhes recordou que "são a esperança da Igreja que espera que lhes façam mensageiros da esperança".

"Com vocês também o Papa se sente jovem!", exclamou o Papa agradecendo a seus peregrinos "entusiasmo e sua generosidade" e assinalou que "em cada jovem há uma aspiração à felicidade, às vezes misturada com um sentimento de inquietude; uma aspiração que, entretanto, freqüentemente a sociedade de consumo explora de forma falsa e alienante".

"É necessário em troca avaliar seriamente o desejo de felicidade, que exige uma resposta verdadeira e exaustiva. A sua idade se tomam as primeiras grandes decisões, capazes de orientar a vida para o bem ou para o mal", acrescentou.

O Santo Padre recordou aos jovens as palavras de Santo Agustinho, quando afirmava que "o coração de todas as pessoas está inquieto até que não encontra o que realmente busca". E Agustinho descobriu que "só Jesus Cristo era a resposta satisfatória ao desejo, dele e de cada ser humano, de uma vida feliz, cheia de significado e de valor".

"Como fez com ele, o Senhor sai ao encontro de cada um de vós. Bate na porta de sua liberdade e lhes pede que o acolham como amigo. Ele quer fazê-los felizes, enchê-los de humanidade e dignidade. A fé cristã é isto: o encontro com Cristo, Pessoa viva que dá à vida um novo horizonte e com isso a direção decisiva".

O Senhor, efetivamente, continuou o Papa, "chama a cada um por seu nome e quer confiar-lhes uma missão específica na Igreja e na sociedade. Renova-lhes constantemente o convite a serem discípulos e testemunhas deles. Ele chama muitos ao matrimônio, e a preparação para este sacramento constitui um caminho vocacional verdadeiro. Considerem então seriamente a chamada divina a constituir uma família cristã e que a juventude seja o tempo para construir com responsabilidade seu futuro. A sociedade necessita famílias cristãs, famílias santas".

"Se o Senhor os chamar a segui-lo no sacerdócio ministerial ou na vida consagrada não duvidem em responder ao seu convite. Em particular, neste Ano Sacerdotal, dirijo a vós, jovens. A Igreja, também neste país, necessita sacerdotes numerosos e Santos e pessoas totalmente consagradas ao serviço de Cristo, esperança do mundo", exortou.

"A esperança! Esta palavra a que recorro freqüentemente se conjuga bem com a juventude. Vós, queridos jovens, são a esperança da Igreja que espera que vocês se façam mensageiros da esperança", disse logo Bento XVI.

O Papa convidou os jovens a participar da próxima Jornada Mundial da Juventude que terá lugar em Madrid (Espanha) em agosto de 2011, e pediu que vivessem a fé "com entusiasmo e alegria, crescendo na unidade entre vós e Cristo, rezando e sendo assíduos na prática dos sacramentos, sobre tudo a Eucaristia e a Confissão".

PRAGA, 28 Set. 09 (ACI) .- No encontro realizado ontem no Arcebispado da Praga com os membros do Conselho Ecumênico da República Tcheca, o Papa Bento XVI alentou os cristãos a compartilharem o tesouro da salvação com todo mundo, já que o "cristianismo tem muito que oferecer no âmbito prático e moral".

"É difícil acreditar que passaram só duas décadas desde que a queda dos regimes precedentes deu lugar a uma transição difícil, mas produtiva para estruturas políticas mais participativas", disse o Santo Padre. "Neste período os cristãos se uniram a outras pessoas de boa vontade para contribuir a reconstruir uma ordem política justa e seguem comprometidos no diálogo para abrir novos caminhos para a compreensão e a colaboração recíproca de cara à paz e o progresso do bem comum", continuou.

Entretanto, observou, "brotam sob novas formas tentativas de marginar o influxo do cristianismo na vida pública, às vezes com o pretexto de que seus ensinos são prejudiciais para o bem-estar da sociedade. A separação artificial do Evangelho da vida intelectual e pública deveria levar-nos a comprometer-nos em uma recíproca 'autocrítica da idade moderna' e 'autocrítica do cristianismo moderno', sobre tudo respeito à esperança que podem oferecer à humanidade em um período caracterizado pela proliferação de diversas visões do mundo".

"O cristianismo tem muito que oferecer no âmbito prático e moral", assegurou Bento XVI e além disso "oferece uma realidade mais profunda e inseparável da 'economia' da caridade que obra neste mundo: Oferece a salvação".

O Santo Padre explicou então que "o término salvação, rico de significados expressa algo fundamental e universal no desejo humano da felicidade e a plenitude. É a verdade central do Evangelho, o objetivo ao que aponta qualquer esforço de evangelização e atenção pastoral. E é o critério sobre o qual os cristãos se centram sempre quando tratam de curar as feridas e divisões do passado".

"A proclamação por parte da Igreja da salvação em Jesus Cristo é sempre antiga e sempre nova. Quando a Europa escuta a história do cristianismo, escuta sua mesma história. Suas noções de justiça, de liberdade e responsabilidade social, junto com as instituições culturais e jurídicas estabelecidas para defender estas idéias e transmiti-las às gerações futuras estão plasmadas por sua herança cristã. Na verdade, a memória do passado alimenta suas aspirações de futuro". QUÉ, QUÉ ISSO???

Recordando os Santos Adalberto e Agnes, que difundiram o Evangelho "convencidos de que os cristãos não deviam dobrar-se sobre si mesmos, temerosos do mundo, mas sim deviam compartilhar com confiança o tesouro que lhes foi confiado", o Papa Bento XVI assinalou que também os cristãos de hoje, "abrindo-se à situação atual e reconhecendo tudo de bom da sociedade, devem ter o valor de convidar os homens e mulheres à conversão radical que deriva do encontro com Cristo e introduz em uma nova vida de graça".

"Desde este ponto de vista entendemos com mais claridade por que os cristãos devem unir-se a outros para recordar a Europa suas raízes. Não porque estas raízes se secaram. Ao contrário: pelo fato de que sigam, de forma tênue, mas fecunda, dando ao continente o sustento espiritual e moral que permite estabelecer um diálogo significativo com pessoas de outras culturas e religiões. Precisamente porque o Evangelho não é uma ideologia, não pretende bloquear dentro de esquemas rígidos as realidades sócio- políticas que mudam. Ao contrário, transcende as vicissitudes deste mundo e aponta uma luz nova sobre a dignidade da pessoa em cada época".

Finalmente o Papa pediu a "Deus que nos dê um espírito valoroso para compartilhar as verdades salvíficas eternas que permitiram e seguirão permitindo o progresso social e cultural deste continente".

MUERTE


Marco regulatório para uso da internet começa receber sugestões de internautas‏

As discussões para a criação de um marco regulatório civil para o uso da internet no Brasil foram abertas hoje (29) pelo Ministério da Justiça. O marco será criado por meio de projeto de lei, cujo texto será elaborado a partir de sugestões da população. As discussões serão feitas pelo site www.culturadigital.br/marcocivil.
Segundo o secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Pedro Abramovay, o marco se restringirá a tratar das responsabilidades de provedores e usuários, para regulamentar direitos fundamentais como a privacidade e a liberdade de expressão, sem entrar nas áreas dos crimes cibernéticos, direitos autorais ou da regulamentação de telecomunicações.
Abramovay disse que hoje não há regras para a relação entre pessoas e provedores na internet. Como exemplo, citou o caso de uma artista que percebeu que sua privacidade estava sendo afetada por um vídeo no site do YouTube e, por isso, a Justiça determinou que a página com o vídeo fosse retirada. Segundo ele, caso houvesse um marco regulatório, talvez não fosse necessário retirar a página, mas apenas o vídeo em que a artista aparecia.
O secretário afirmou ainda que hoje as decisões judiciais sobre os casos de desrespeito à privacidade ou à liberdade de expressão não têm uma lei para seguir e, portanto, cada juiz decide de forma aleatória. "O marco dá um norte para a Justiça, para que as decisões possam ser parecidas. E tanto o usuário, quanto o provedor e aquele que vai investir na internet vai conhecer o terreno que está pisando", disse.
Segundo Abramovay, as pessoas poderão dar sugestões ao projeto de lei pelos próximos 45 dias. Em seguida, a partir das sugestões, será elaborado o texto de um anteprojeto que será colocado na internet para discussões, por mais 45 dias. A expectativa é de que o projeto de lei comece a tramitar no Congresso Nacional já no primeiro semestre do ano que vem.

Bispos pedem instalação da CPI do aborto

(Punição imposta pelo PT aos antiabortistas gera indignação)
Ao punir, no dia 11 de novembro de 2008, os deputados Luiz Bassuma (BA) e Henrique Afonso (AC) por “militarem” (sic) contra a descriminação do aborto[1], o Partido dos Trabalhadores deu uma enorme contribuição à causa pró-vida.
Com essa atitude, o PT deixou claro que a bandeira abortista, já explicitamente defendida em uma resolução do seu 3º Congresso Nacional (ago./set. 2007), é algo de intocável. Em outras palavras: não é possível pertencer ao PT e “militar” em defesa da vida.
Indignados, os Bispos do Regional Sul 1 (Estado de São Paulo) da CNBB, no dia 18 de outubro de 2009, redigiram um documento em que condenam duramente o abortismo petista. Eis o seu inteiro teor:
Na 31ª. Assembléia das Igrejas Particulares do Regional Sul 1 da CNBB, nós, povo de Deus reunido de 16 a 18 de outubro de 2009, em Itaici, Indaiatuba-SP, vimos a público manifestar nossa indignação diante do sucedido com os deputados federais, Luís Bassuma (PT/BA) e Henrique Afonso (PT/AC), que foram processados, julgados e condenados pela Comissão de Ética de seu partido, à pena de suspensão de suas atividades parlamentares; retirados da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados e ainda instados a retirarem todas as suas iniciativas legislativas que defendam e promovam a vida humana.
Os deputados foram punidos por assumirem a defesa do direito humano primário: o direito à vida do inocente indefeso, desde a concepção. O proceder do Partido dos Trabalhadores (PT), assim como de qualquer outro partido que se comporte da mesma forma, demonstra intolerância e desrespeito à liberdade de consciência garantida pela Constituição Federal, provocando um retrocesso na construção do estado democrático, além de violar o direito fundamental à vida, desde a concepção, garantido pela Convenção Americana dos Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica) homologada pelo nosso Congresso Nacional, em 1992, e contrariando frontalmente a mensagem central do Evangelho: “Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10), pois “Tu me teceste no seio materno” (Sl 139,13).
Manifestamos nossa solidariedade e apoio aos deputados pelo testemunho exemplar de cidadania e de profunda consciência humana e cristã, bem como apoiamos a instalação na Câmara dos Deputados, da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Aborto, para investigar a prática do aborto clandestino, sustentada pelo financiamento e interesses estrangeiros, que querem impor ao Brasil e à América Latina a política perversa do controle populacional.
“Se quisermos sustentar um fundamento sólido e inviolável para os direitos humanos, é indispensável reconhecer que a vida humana deve ser defendida sempre, desde o momento da fecundação” (DA 467)[2]


Uma questão de coerência
Pode-se e deve-se lamentar que o PT defenda o aborto. Mas deve-se admitir que o Partido, ao punir aqueles deputados, foi coerente consigo mesmo.
Se, por exemplo, existisse no Brasil um partido que tivesse por princípio irrenunciável a defesa da vida humana, seria lógico que ele não admitisse o ingresso de abortistas. E se algum parlamentar, após ter ingressado nesse partido, passasse a defender o aborto, poderia e deveria ser excluído. Seria uma questão de coerência.
Analogamente, agiria com coerência um bando ou quadrilha que resolvesse expulsar de seu meio alguém que não compactuasse com o crime.
Cabe ao cristão ter a coerência de não ingressar em partidos como o PT. Se por engano já houver ingressado, deve ter a coerência de desfiliar-se.
Quanto aos deputados punidos, é louvável sua posição em defesa da vida. Mas não foi coerente a insistência deles em permanecer em um partido abortista, como o PT. Muito antes de serem processados, eles próprios deveriam ter pedido sua desfiliação.
Somente após a punição, os dois resolveram desfiliar-se do PT para se filiaram ao Partido Verde (PV), que também é abortista.
O Estatuto do PV diz em seu artigo 12: “São deveres dos filiados ao PV: a) obedecer ao Programa e ao Estatuto”[3]. E que defende o Programa do PV, ao qual todo filiado deve obedecer?
g) legalização da interrupção voluntária da gravidez com um esforço permanente para redução cada vez maior da sua prática através de uma campanha educativa de mulheres e homens para evitar a gravidez indesejada[4].
O esforço para redução da prática do aborto é louvável, mas, para o PV, isso se reduz a “evitar a gravidez indesejada”. E o ser humano que não foi desejado? Este deveria poder ser abortado legalmente, segundo o programa do PV. Infelizmente, os dois parlamentares foram incoerentes ao se filiarem, mais uma vez, a um partido abortista.


A CPI do aborto
Um dos motivos que levou à punição do deputado Luiz Bassuma foi ter apresentado em 10/4/2008 um requerimento de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) “para investigar denúncia feita pelo Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, em entrevista no Programa Roda Viva da TV Cultura, no dia 16 abril de 2007, sobre a existência do comércio clandestino de substâncias abortivas e da prática do aborto no Brasil”. Na ocasião da entrevista, o jornalista perguntou ao Ministro Temporão como o Sistema Único de Saúde (SUS), onde falta até gaze e esparadrapo, obteria dinheiro para custear a prática do aborto no caso de sua legalização. Segundo Bassuma, a resposta do Ministro ao jornalista foi: se o Brasil legalizar [o aborto], não faltarão recursos internacionais[5].
De fato, não faltam recursos externos para financiar no Brasil a prática do aborto, sua propaganda e sua legalização. Eis, por exemplo, a lista de “fundações no exterior” que apóiam o grupo CFEMEA (um “lobby” pró-aborto com sede em Brasília): “Fundação Ford, Fundação MacArthur, Fundação Friedrich Ebert/Instituto Latino-americano de Desenvolvimento Econômico e Social (FES/ILDES), NOVIB, Global Fund, ActionAid, Coalizão Internacional em Prol da Saúde da Mulher (IWHC), Heinrich Boell Stiftung (HBS), Organização Britânica OXFAM, AVINA, Ashoka[6].
Os Bispos têm razão em insistir na instalação da CPI do aborto, que foi criada em 9/12/2008, mas até agora não foi instalada. E o governo tem razão em temer que tal CPI venha a tornar pública a conivência do PT com os interesses internacionais de controle demográfico.
O que falta para a instalação da CPI? Que os líderes das bancadas na Câmara indiquem os nomes dos deputados que devem compor a Comissão. Comunique-se com os líderes.
 
Use o Disque-Câmara0800 619 619  ou  http://www2.camara.gov.br/canalinteracao/faledeputado
“Peço aos líderes das bancadas que nomeiem deputados para comporem a CPI do aborto. O financiamento internacional da causa abortista não pode ficar sem investigação”.
 
Roma, 1º de novembro de 2009
Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.

CURSO RÁPIDO


20 MANEIRAS DE SE DOAR UM POUQUINHO POR DIA

1- Alegre-se pelo sucesso dos outros;
2- Faça um trabalho voluntário;
3- Sorria para um estranho na rua;
4- Dê uma flor;
5- Brinque com seus filhos;
6- Olho nos olhos de quem atende você;
7- Segure a porta para alguém;
8- Ceda seu lugar;
9- Ajude alguém a carregar as compras;
10- Divida boas notícias;
11- Coloque-se no lugar do outro;
12- Não buzine;
13- Admita quando os outros têm razão;
14- Perdoe-se;
15- Diga às pessoas queridas o quanto você as ama;
16- Aceite um elogio;
17- Cumprimente quem executou algo bem feito;
18- Doe livros e roupas antigas;
19- Abrace um amigo;
20- Ouça as histórias da sua avó.

Revista Bons Fluídos – Dez/2007